Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

O Dom de Empreender

E, se você fosse demitido hoje ou estivesse farto do seu atual emprego, e tivesse uma boa reserva em dinheiro, você empreenderia? Faria uma lista de ideias de negócios e estudaria sobre empreendedorismo ou procuraria outro emprego porque você acredita que empreender é um dom?

Ninguém nasce com o dom de empreender e poderá desenvolver várias habilidades, pois empreender é uma decisão de criar uma oportunidade de negócio.

Já ouviu falar na expressão “Só se aprende a fazer, fazendo”? Então, é assim que o empreendedor criará as oportunidades necessárias para abrir o seu negócio para ganhar mais dinheiro e ter mais tempo.

O empreendedor cria a oportunidade quando ele coloca a “mão na massa”, ou seja, estuda o mercado de atuação e o seu respectivo público-alvo para oferecer o serviço ou produto certo na hora certa, ou seja, quem monta um plano de negócios antes de abrir um, minimiza e muito as chances de abrir um negócio que não seja promissor.

E para quem ainda acredita que empreender é um dom e tem medo de abrir um negócio, preparamos este artigo com as informações mais relevantes sobre o assunto. Confira!

Empreender não é um dom

Não, empreender não é um dom. Empreender se aprende por meio de cursos, treinamentos, troca de experiências com outros empreendedores e o mais importante: a prática, pois é no cotidiano que o empreendedor vai aprendendo e crescendo com as dificuldades.

Você pode pensar, por exemplo, que o Flávio Augusto do blog Geração de Valor nasceu com o dom de empreender, mas não. Ele foi desenvolvendo habilidades empreendedoras, estudou sobre o mercado que queria atuar, fez networking com as pessoas certas e teve visão, coragem e competência.

O empreendedor não deve ter medo de lançar uma ideia de negócio que considere inovadora por falta de dinheiro, conhecimento, networking e tempo. Ele precisa entender que a hora certa é agora, e que gerenciando o tempo conseguirá estudar mais, fazer networking e consequentemente atrair parceiros que queiram investir no seu negócio.

Reforçando que o networking é essencial, pois por meio dele o empreendedor mantém contato com outros profissionais, como fornecedor, funcionário e parceiros de negócios.

A força de uma rede de contatos está na qualidade dos contatos, ou seja, networking não é quanta gente você conhece, mas quem você conhece.

E também é essencial que ele escute essas pessoas e direcione atenção para elas, sempre oferecendo ajuda e só depois falando do seu negócio. E é interessante lembrar que o networking não serve somente para estabelecer contatos profissionais, mas também pessoais, podendo ser uma prática enriquecedora de troca de experiências.

Habilidades necessárias para empreender

Não basta o empreendedor abrir uma empresa e começar a trabalhar, é preciso que ele tenha uma visão diferenciada de negócios e saiba gerenciar, e para isso é necessário que ele desenvolva algumas habilidades como:

  • Aprendizado constante: o empreendedor precisa conhecer o negócio como um todo. É importante que ele conheça todos os processos da empresa para a tomada de decisões, para que futuramente delegue tarefas e forme líderes, a fim de não ficar sobrecarregado e conseguir cuidar de novos negócios.
  • Capacidade de execução: o empreendedor precisa colocar a mão na massa, fazer acontecer, entender os processos da empresa, como já foi dito, e fazer ajustes para se adaptar conforme as necessidades do mercado. A ideia é que nenhum funcionário seja detentor único de uma tarefa ou informação, mas sim a empresa, pois assim, na ausência deste, a empresa não tenha que ficar refém da situação.
  • Criatividade: como a empresa é nova e tem pouco dinheiro, o empreendedor precisa ser criativo e criar soluções com os recursos que tem e ao mesmo tempo economizá-los para entregar um resultado de excelência para o cliente.
  • Comunicação eficiente: é necessário que o empreendedor saiba se comunicar, seja com o mercado, para captar possíveis investidores ou negociar prazos de pagamentos com fornecedores.
  • Investir em treinamentos: o empreendedor além de conhecer todos os processos da empresa, precisa também treinar a sua equipe para garantir que os processos da empresa sejam executados com o mínimo de erros. Isso é algo que fará a empresa gastar menos e também ganhar tempo, pois o maior ativo de um empresário é o tempo.
  • Força de vontade: o empreendedor deve estudar e começar o seu negócio, mas sempre vai precisar de ajuda, pois gerir uma empresa é complexo, então é necessário que ele reconheça que vai precisar de apoio e que procure as pessoas certas para pedir conselhos e trocar experiências.
  • Resiliência: quem é empreendedor sempre terá obstáculos no caminho, então é necessário que ele aprenda a enfrentar os momentos difíceis e tirar lições com os erros e acertos. Afinal, como diz o ditado popular dentro do universo do empreendedorismo: “Administrar lucro é fácil! ”.
  • Inovação: o empreendedor precisa estar atento às mudanças do mercado, pois ele muda constantemente assim como os consumidores. Então é preciso estar preparado para as evoluções e tendências de mercado e não ser “cabeça-dura” em acreditar que uma estratégia que deu certo sempre dará.
  • Controle financeiro: o empreendedor precisa administrar o dinheiro e saber para onde ele vai todos os meses, pois assim ele saberá onde aplicar o dinheiro para possíveis investimentos, como está a saúde financeira da empresa e se não estão ocorrendo desvios de verbas.
  • Bom relacionamento: o empreendedor precisa ter bons relacionamentos com clientes para fechar boas vendas, com parceiros para captar investimentos, com fornecedores para conseguir bons prazos de pagamentos, e com colaboradores, sendo um exemplo de liderança dentro da empresa.

Desenvolvendo um mindset empreendedor

Mindset é a configuração da mente (mind=mente, set=configuração). As crenças e a forma como você pensa configuram situações apropriadas ou não na sua vida, ou seja, tudo em que você foca demais acaba acontecendo.

E não adianta o empreendedor estudar, se dedicar e desenvolver as habilidades empreendedoras se não desenvolver um mindset empreendedor.

Para mudar e desenvolver esse mindset é preciso configurar pensamentos de empreendedor, como:

  • Eu arrumo dinheiro
  • Eu aprendo no trajeto
  • Eu me conecto na jornada
  • Eu vou ser mais produtivo
  • A ideia vai aparecer
  • A hora é agora!
  • Vou buscar inspiração
  • Criatividade é um músculo
  • Quais alternativas eu ainda não tentei?

Compreenda que são pensamentos positivos, mas para mudar o mindset empreendedor é justamente isso, é focar na sua vida empreendedora de forma positiva.

Observe a frase: “Criatividade é um músculo. ” Focando nisso, o empreendedor vai saber como desenvolver esse lado criativo, por meio de livros, estudos e trocas de experiências.

Empreender é dedicação

Empreender requer muito estudo e networking com pessoas empreendedoras, o que vai gerar criatividade e boas ideias de negócio para você criar uma nova oportunidade de trabalho para ter mais dinheiro, tempo e autonomia.

Ninguém disse que empreender é fácil, mas com muito esforço e dedicação é possível planejar e abrir uma empresa lucrativa e inovadora no mercado.

Ou seja, para abrir um negócio, você precisa de planejamento, buscar conhecimento, desenvolver habilidades, mudar o mindset para conquistar o que você quer e tomar as atitudes certas.

Portanto, agora você sabe que empreender não é um dom e sim dedicação, então perca o medo de empreender.

Gostou de mais este post com dicas sobre empreendedorismo? Registre nos comentários quais foram suas impressões!

Compartilhe esse artigo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp